Acrissul denuncia frigoríficos ao Cade por prática de cartelização

20 de março de 2020

A Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) encaminhou nesta sexta-feira ao Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), um ofício denunciando que frigoríficos estão aproveitando a crise provocada pela disseminação do coronavírus para adotar práticas de cartelização para tentar causar a queda futura de até R$ 30,00 no preço da arroba do boi gordo. O ofício foi encaminhado ao próprio presidente do Cade, Alexandre Barreto de Souza.

Desde 2010 a Acrissul faz parte, como terceira parte interessada, no acompanhamento de todas as denúncias envolvendo práticas como monopólio e cartelização por parte da indústria frigorífica.
 
Segundo o ofício encaminhado, há algum tempo a indústria frigorífica vem utilizando de uma manobra que consiste no fechamento de unidades (ou suspensão de abates) em determinadas regiões, sempre que há oferta de gado gordo pronto para abate, fazendo com que o represamento de estoque seja suficiente para – na aplicação da lei de oferta e procura – obrigar a queda sistemática da arroba.
 
"E é o que vem ocorrendo com os frigoríficos Marfrig, JBS e Minerva, conforme se pode comprovar pelas cópias de reportagens publicadas e coletadas em órgãos de imprensa pelo Brasil", esclarece o presidente da Acrissul, Jonatan Pereira Barbosa, que assina o ofício e representa a entidade junto ao Cade.
 
O fato vem ocorrendo com os frigoríficos Marfrig, JBS e Minerva, conforme se pode comprovar pelas cópias de reportagens publicadas e coletadas em órgãos de imprensa pelo Brasil anexadas ao ofício. Os frigoríficos estão anunciando paralisação de atividades em diversas unidades, alegando queda no consumo interno em função da disseminação do coronavírus e, daí para frente combinando preços dentro da velha prática da cartelização, afirma a denúncia.
 
"O represamento de estoque provocado pela manipulação das indústrias nas próximas semanas deve causar uma queda entre R$ 20,00 e R$ 30,00 no preço da arroba, o que impacta violentamente o setor pecuário, que já trabalha com margens curtas de lucro", frisa Jonatan
 
A manobra, segundo o ruralista, fica mais evidente diante da valorização do dólar frente ao real, o que aumenta escandalosamente o lucro das indústrias no mercado exportador, que está a todo vapor. "Mas, o objetivo mesmo é aproveitar-se de uma situação trágica vivida pelo Brasil e o mundo, que é a disseminação do coronavírus, para prejudicar o mercado e o produtor rural".
 
A Acrissul solicitou ao Cade a instauração de um inquérito visando a investigação da denúncia, cabendo a entidade acompanhar a tramitação como terceira parte interessada, o que já o fez em outras oportunidades quando da investigação da indústria em denúncia de monopólio.
 
Fonte: Acrissul | Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul