Notícias

Vendas externas do agronegócio somam US$ 96,8 bilhões em 2019

13 de janeiro de 2020

As vendas externas do agronegócio somaram US$ 96,8 bilhões no ano passado, representando 43,2% do total exportado pelo Brasil, segundo a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). Em 2018, a participação do agronegócio nas exportações totais do país era 42,3%.

Os destaques foram milho, carnes e algodão, que lideraram as exportações agrícolas. O milho registrou volume recorde de exportação, com 43,25 milhões de toneladas. O recorde anterior foi registrado em 2017, com 29,25 milhões de toneladas do cereal exportadas.
 
O total exportado foi 4,3% menor em comparação ao volume de 2018. "Tal redução ocorreu em função da queda do índice de preço das exportações do agronegócio brasileiro, que caiu 6,9% em 2019. Essa queda foi compensada pela elevação de 2,7% no índice de quantum das exportações, ou o equivalente ao incremento de 2,7% no volume exportado em 2019", diz nota técnica da Secretaria. 
 
Milho
 
A produção de milho na safra 2018/2019 também foi recorde, somando 100 milhões de toneladas, gerando um excedente exportável de milho de praticamente 20 milhões de toneladas em relação à quantidade exportada em 2018. Com o volume comercializado no exterior (+88,5% em 2019 na comparação com 2018), as exportações de milho atingiram US$ 7,34 bilhões em 2019 (+ 87,4%).
 
Já a soja teve redução de quase 10 milhões de toneladas nos embarques. Queda que foi compensada em parte pelas vendas das carnes (bovina, suína e de frango), milho e algodão.
 
Carnes
 
As vendas externas das carnes passaram de US$ 14,68 bilhões em 2018 para US$ 16,52 bilhões em 2019, alta de 12,5%. O impacto da peste suína africana em diversos países, principalmente no rebanho chinês, ajudou no incremento das exportações brasileiras de carnes.
 
A carne bovina foi a principal carne exportada pelo Brasil, com US$ 7,57 bilhões em vendas externas no ano de 2019 (+15,6%). Este valor é recorde para toda a série histórica. O volume exportado de carne bovina também foi recorde, atingindo 1,85 milhão de toneladas.
 
A China se tornou o principal país importador de carne bovina brasileira, responsável por 26,8% do volume total exportado. Com isso, ultrapassou a região administrativa especial de Hong Kong, que ficou na segundo posição, com 18,6%.
 
Algodão
 
O destaque do setor de fibras e produtos têxteis foi para o aumento das vendas de algodão não cardado nem penteado, que subiram de US$ 1,69 bilhão em 2018 para US$ 2,64 bilhões em 2019 (+56,5%).

Fonte: Mapa
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Pressão de baixa perde força no mercado do boi 29 de janeiro de 2020 Na última segunda-feira (27/1), no mercado do boi gordo, apesar das altas terem sido modestas e em apenas 25,0% das regiões pesquisadas pela Scot Co...
Ministério da Agricultura abre inscrições para feiras internacionais de alimentos e bebidas 29 de janeiro de 2020 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) abriu as inscrições para empresas e entidades interessadas em participar das feiras i...
Após semanas de desvalorização, carne bovina reage no varejo 29 de janeiro de 2020 Os preços da carne bovina vendida no mercado varejista de São Paulo estavam vivenciando uma trajetória de queda desde o começo do ano. Contudo, no...
Governo proporciona que 1,5 mil agricultores tenham acesso a pesquisa e tecnologia 29 de janeiro de 2020 Em média, 1,5 mil agricultores de Mato Grosso do Sul utilizam por ano, os resultados de pesquisa da Fundação MS para tomar decisões sobre as safra...
Mais dez lotes de cerveja contaminada da Backer são identificados 29 de janeiro de 2020  Mais dez lotes de cerveja da marca Backer foram identificados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com a presença ...
Oferta limitada deve manter a cotação do couro sustentada 29 de janeiro de 2020 Mercado do couro com preços estáveis. Esse cenário, de mercado calmo, com os preços andando de lado, já era esperado, uma vez que a valorização...
Rentabilidade média em 2019 no mercado físico de soja alcançou 8,42% 29 de janeiro de 2020 O ano de 2019 foi positivo para os produtores de soja do País e 2020 também deve contar com um cenário favorável, informou nesta terça-feira (28/...


Foto: Divulgação
Plantação de milho na Região Centro-Oeste do Brasil