Indústria 4.0 no agronegócio é tema de evento em São Paulo

08 de novembro de 2019

Empresas pequenas e startups com produtos e serviços ligados à cadeia produtiva de gado de corte, que passem pelos temas conservação, segurança alimentar, sanidade animal e capacitação têm até o dia 10 de novembro para enviar, gratuitamente, propostas inovadoras e atuar ao lado de empresários, frigoríficos, investidores, empresas e instituições de Ciência & Tecnologia do setor.

A iniciativa é parte do evento Gado de Corte 4.0, promovido pela Rede de Manufatura Avançada para o Agronegócio, plataforma liderada pela Fundação CERTI, Embrapa, Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O evento acontece nos dias 9 e 10 de dezembro, no espaço Espaço Basf (Onono), em São Paulo (SP).
 
As soluções precisam estar conectadas às necessidades do mercado identificadas pela Rede, como redução de custos na produção ou logística da cadeia, geração de impacto positivo no meio ambiente e uso de tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0, como mobile, IoT, impressão 3D, sensores inteligentes, Big Data, entre outros. “É importante também que as inovações tenham capacidade de integrar diferentes agentes da cadeia, criando oportunidades de cooperação e avanço mútuo nos elos, e possam minimizar conflitos”, diz Oliveira.
 
Um dos responsáveis pelo subsídio técnico à Rede, o pesquisador da Embrapa em cadeias produtivas, Guilherme Malafaia comenta que o desenvolvimento dessas soluções tecnológicas passa pela lógica 4.0, de internet das coisas, caminho pelo qual o setor industrial ligado à pecuária de corte está a trilhar. O conceito será um dos critérios de avaliação das propostas. Malafaia coordena o Centro de Inteligência da Carne (CiCarne), plataforma de inteligência competitiva, a primeira iniciativa com abordagem na carne bovina no Brasil. A CiCarne disponibiliza informações-chave para diferentes contextos.
 
Podem se inscrever empresas que tenham tecnologias com todos os níveis de maturidade, desde soluções em validação laboratorial até protótipos testados em campo. Para a avaliação das soluções, os especialistas irão considerar critérios como redução de custos na produção ou logística da cadeia; capacidade de integrar os diferentes agentes, criando oportunidades de cooperação e avanço mútuo nos elos da cadeia, minimizando conflitos; uso de tecnologias habilitadoras da Indústria 4.0; e capacidade de impacto positivo no meio ambiente.
 
A empresa vencedora está classificada diretamente para o programa Pontes para a Inovação da Embrapa e pode também ser selecionada para celebrar um contrato de parceria com a estatal. As inscrições são gratuitas e as vagas, limitadas. A programação dos dias 9 e 10 de dezembro conta com palestras sobre aceleração de startups, estratégias para apresentação de pitches e oficinas para modelamento de negócios.
Fonte: Embrapa