Notícias

Leite/Cepea: Após forte queda nos últimos meses, preço ao produtor reage 2%

03 de outubro de 2019
Depois de acumular queda de 12,1% em julho e agosto, o preço do leite recebido por produtores se valorizou em setembro. De acordo com o levantamento do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), o preço de setembro, referente à captação de agosto, foi de R$ 1,3728/litro na “Média Brasil” líquida , alta de 1,94% (ou de 3 centavos) frente à do mês anterior e de 9,5% em relação à de setembro/18, em termos reais (deflação pelo IPCA de agosto/19).
 
Este movimento atípico de mercado esteve atrelado à oferta limitada de leite no campo, já que a captação de agosto não se elevou conforme o esperado por agentes do setor e a disputa das empresas por matéria-prima se intensificou.
 
É preciso destacar que, no Sudeste e Centro-Oeste, o período seco prejudica a disponibilidade de pastagens, limitando a produção. No Sul, por outro lado, as condições favoráveis de produção elevaram a captação de agosto em 10,9% no Rio Grande do Sul, em 11% em Santa Catarina e em 7,5% no Paraná. Com isso, o ICAP-L (Índice de captação de leite nacional) apresentou alta de 7,7% de julho para agosto/19. Apesar do aumento da captação, o volume de leite não tem sido suficiente para abastecer o mercado doméstico e, consequentemente, laticínios concorrem pela matéria-prima para a ociosidade da empresa.
 
A menor oferta no campo elevou, também, as cotações dos derivados lácteos. No mercado atacadista de São Paulo, o preço médio do leite longa vida em agosto, de R$ 2,53/litro, ficou 7,3% acima do verificado em julho/19. Entretanto, o cenário para setembro mudou e a média mensal deste mês (até o dia 26) caiu para R$ 2,48/litro, redução de 2% frente à de agosto. Segundo colaboradores do Cepea, indústrias reduziram o volume de produção e, agora, operam com níveis de estoques de médio a baixo, no intuito de evitar custos extras, uma vez que os atacadistas pressionam por cotações mais baixas.
 
É importante lembrar que os preços do leite no campo são influenciados pelos mercados de derivados e spot, com certo atraso de um mês nesse repasse de tendência. Os preços ao produtor de outubro, portanto, deverão ser influenciados pelo desempenho dos mercados de derivados e spot de setembro, que, vale observar, registraram quedas de preços na primeira quinzena do mês, pressionados pela expectativa de recuperação na produção, após o retorno das chuvas no Sudeste e Centro-Oeste. Assim, a valorização do preço ao produtor em setembro pode permanecer como um fato atípico e pontual.
 

Fonte: Cepea | Natália Grigol e Juliana Santos
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Pressão de baixa perde força no mercado do boi 29 de janeiro de 2020 Na última segunda-feira (27/1), no mercado do boi gordo, apesar das altas terem sido modestas e em apenas 25,0% das regiões pesquisadas pela Scot Co...
Ministério da Agricultura abre inscrições para feiras internacionais de alimentos e bebidas 29 de janeiro de 2020 O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) abriu as inscrições para empresas e entidades interessadas em participar das feiras i...
Após semanas de desvalorização, carne bovina reage no varejo 29 de janeiro de 2020 Os preços da carne bovina vendida no mercado varejista de São Paulo estavam vivenciando uma trajetória de queda desde o começo do ano. Contudo, no...
Governo proporciona que 1,5 mil agricultores tenham acesso a pesquisa e tecnologia 29 de janeiro de 2020 Em média, 1,5 mil agricultores de Mato Grosso do Sul utilizam por ano, os resultados de pesquisa da Fundação MS para tomar decisões sobre as safra...
Mais dez lotes de cerveja contaminada da Backer são identificados 29 de janeiro de 2020  Mais dez lotes de cerveja da marca Backer foram identificados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) com a presença ...
Oferta limitada deve manter a cotação do couro sustentada 29 de janeiro de 2020 Mercado do couro com preços estáveis. Esse cenário, de mercado calmo, com os preços andando de lado, já era esperado, uma vez que a valorização...
Rentabilidade média em 2019 no mercado físico de soja alcançou 8,42% 29 de janeiro de 2020 O ano de 2019 foi positivo para os produtores de soja do País e 2020 também deve contar com um cenário favorável, informou nesta terça-feira (28/...


Foto: Fonte: Cepea