Notícias

Conab estima colheita recorde de 238,9 milhões de toneladas de grãos

11 de junho de 2019

O 9º Levantamento da Safra de Grãos 2018/2019, divulgado nesta terça-feira (11), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), indica que a produção no Brasil para este período pode chegar a 238,9 milhões de toneladas, a maior da história. O recorde anterior foi registrado no período 2016/17, de 237,6 milhões, apurado após a atualização da safra de inverno e culturas de 2ª e 3ª safras.

 
O resultado positivo se deve especialmente ao crescimento da produção de milho. A estimativa da Conab representa crescimento de 4,9% ou 11,2 milhões de t, na comparação com a safra 2017/18. A área plantada deve ficar em 62,9 milhões, superando os 61,7 milhões de ha a safra anterior, com aumento de 1,9%. O maior crescimento área ocorreu nos plantios de soja, 672,8 mil hectares, milho segunda safra, 795,3 mil hectares e algodão, 425 mil hectares.
 
A produção do milho primeira safra está estimada em 26,3 milhões de t. O destaque é para a Região Sul do país, que representa mais de 45% do total. Houve uma redução de 2% na área cultivada desta cultura, especialmente em Minas Gerais, Maranhão e no Piauí. Já o milho segunda safra teve aumento de 31,1% na produção, impulsionado principalmente pelos incrementos esperados em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Paraná. A área cultivada também alcançou um acréscimo de 6,9%, em comparação com 2017/18.
 
A soja deve alcançar 114,8 milhões de t, 3,7% a menos do que na safra 2017/18. Desse total, 8% estão nas Regiões Centro-Oeste e Sul. Houve um crescimento de 1,9% na área de plantio.
 
A produção de arroz está prevista em 10,5 milhões de t, 12,9% a menos que na safra passada, principalmente em razão das reduções ocorridas nos estados produtores de destaque: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso e Tocantins.
 
No feijão primeira safra houve diminuição de 13,2% na área e 22,8% na produção em comparação com 2017/18. O feijão segunda safra teve 1,47 mil hectares cultivados, com destaque para Ceará, Mato Grosso e Paraná, como as maiores áreas plantadas no período. O plantio do feijão terceira safra está em andamento, com estimativa de área semeada de 591 mil hectares.
 
Safra inverno 2019
Com o início do plantio, a partir de abril, estima-se a produção das culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada, trigo e triticale) em cerca de 0,8% superior à obtida em 2018.

Fonte: Conab | Ministério da Agricultura
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Quarta-feira de calor e tempo seco em Mato Grosso do Sul 18 de setembro de 2019 A previsão para esta quarta-feira (18.9) é de tempo instável em Mato Grosso do Sul. Para as regiões extremo oeste, sul e sudoeste do Estado a mete...
Garantia-Safra pagará R$ 25,2 milhões para cobrir perdas de agricultores familiares com a seca 18 de setembro de 2019 A portaria 4.315, publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (17) pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura,...
Boi gordo: cotações firmes no início da segunda quinzena 18 de setembro de 2019  A oferta de boiadas está restrita e, com isso, o mercado está firme. Segundo levantamento da Scot Consultoria, em São Paulo, na última segun...
Tereza Cristina debate oportunidades de negócios no Brasil com investidores sauditas 18 de setembro de 2019 No último dia da viagem à Arábia Saudita, a ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) iniciou a agenda de compromissos dest...
Alta da carne bovina sem osso no atacado 18 de setembro de 2019 Durante a segunda semana de setembro, a carne bovina sem osso teve alta no mercado atacadista, puxada, principalmente, pela oferta comedida de matéri...
Valor Bruto da Produção Agropecuária deve atingir R$ 601,9 bi em 2019 18 de setembro de 2019 O Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) deve atingir R$ 601,9 bilhões este ano, com base nos dados de agosto. Esse valor é o segundo maior e...
Pressão de baixa no mercado de couro nacional 18 de setembro de 2019 O lento escoamento do produto não deixa espaço para que haja retomada de preços. O comum, são empresas realizando negócios abaixo da referência ...


Foto: Reprodução
O resultado positivo se deve especialmente ao crescimento da produção de milho