China dispara como destino da carne suína brasileira

11 de junho de 2019

As exportações brasileiras de carne suína para a China dispararam desde o início do ano, segundo aponta a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) em balanço divulgado nesta segunda-feira, 10 de junho.

 
De acordo com a instituição, a China concentrou 31,9% dos embarques brasileiros em maio, com 21,1 mil toneladas importadas. O volume 51% é maior que o observado no mesmo período do ano passado.
 
“A questão sanitária vivida pela produção chinesa dá sinais mais fortes no ritmo de importações. A fatia da participação chinesa nas exportações brasileiras é a maior já registrada”, explica Francisco Turra, presidente da ABPA, ao lembrar da peste suína africana que assolou a produção do país asiático.
 
Ainda segundo a ABPA, o Vietnam é outro mercado impactado por focos de peste suína africana que aumentou suas compras de carne suína brasileira este ano. O país elevou suas compras em quase 7000% na comparação com o ano passado, totalizando 1,82 mil toneladas em maio.
 
No total, a ABPA calcula que o Brasil exportou 67,2 mil toneladas de carne suína em maio, volume 41% superior ao realizado no mesmo período do ano passado, com receita de US$ 143,8 milhões – avanço de 54,6% na mesma comparação.
 
No acumulado do ano (janeiro a maio), as exportações de carne suína chegaram a 282,9 mil toneladas, crescimento de 16,3%. Já o saldo cambial totalizou US$ 562 milhões, avanço de 11,9% ante 2018.
Fonte: Portal DBO