Notícias

Presidente assina decreto que altera regras para uso de armas

08 de maio de 2019

O presidente da República, Jair Bolsonaro, assinou nesta terça-feira (07), decreto que altera regras sobre a aquisição, o cadastro, o registro, a posse, o porte e a comercialização de armas de fogo e de munição. O documento também trata das Forças Armadas e militares inativos.

“Esse nosso decreto não é um projeto de segurança pública. É, no nosso entendimento, algo até mais importante que isso. É um direito individual daquele que porventura queira ter uma arma de fogo ou buscar a posse de uma arma de fogo, seja um direito dele, obviamente respeitando e cumprindo alguns requisitos”, afirmou.
 
Entre as mudanças, o presidente citou que, atualmente, uma pessoa com posse de arma de fogo poderia comprar até 50 cartuchos por ano e, com a nova regra esse número passa para mil. E mencionou ainda: “O pessoal do Cac (Colecionadores, atiradores esportivos e caçadores) não podia ir e voltar para o local de tiro com a tua arma municiada. Estamos abrindo, no decreto, essa possibilidade. Praça das Forças Armadas, com 10 anos de serviço ou mais, que são as praças estabilizáveis, passam a ter direito ao porte de arma de fogo”.
 
O decreto regulamenta a Lei nº 10.826, de 22 de dezembro de 2003 e destacam-se as principais mudanças:
 
- Aprimoramento dos conceitos de armas de fogo, tanto de uso permitido, quanto de uso restrito.
 
- Melhor elucidação dos conceitos de residência, com vistas a abranger toda a extensão da área particular do imóvel em que resida o titular do registro, inclusive quando se tratar de imóvel rural, âmbito no qual o cidadão estará livre para a defesa de sua propriedade e de sua família contra agressão injusta, atual e iminente.
 
- Fixar quantidade de munições que poderão ser adquiridas, sem as quais o exercício do direito à posse e ao porte de arma seria esvaziado. Poderão ser adquiridas 5000 munições anuais por arma de uso permitido e 1000 para cada arma de uso restrito.
 
- Declaração de efetiva necessidade como documento presumidamente verdadeiro e apto para concessão da posse.
 
- Porte de arma passa a ser vinculado à pessoa, não mais à arma. Isso quer dizer que o cidadão não mais precisa tirar um porte para cada arma de sua propriedade. Bastará a apresentação do porte junto ao Certificado de Registro de Arma de Fogo válidos.
 
- Desburocratizar e simplificar procedimento de transferência da propriedade da arma de fogo: a transferência será autorizada sempre que o comprador preencher os requisitos para portar ou possuir arma de fogo, conforme o caso, sem qualquer outra exigência.
 
- Permissão expressa para a venda de armas, munições e acessórios no comércio, em estabelecimentos credenciados pelo Comando do Exército.
 
- Não mais haverá limitação da quantidade e qualidade daquilo que as instituições de segurança pública podem adquirir.
 
- Aumento do prazo de validade do Certificado de Registro para 10 (dez) anos. Todos os documentos de relativos à posse e ao porte passarão a ter esse prazo de validade.
 
- Garante o porte de arma as praças das Forças Armadas com estabilidade assegurada e garantia das condições do porte aos militares inativos.
 
- Desburocratização do procedimento de importação, com abertura do mercado para importação de armas e munições, permitindo a livre iniciativa, estimulando a concorrência, premiando a qualidade e a segurança, bem como a liberdade econômica, tão privilegiada pelo Senhor.

Fonte: Presidência da República
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Venda de tratores de rodas cresce 39,6% em MS no primeiro quadrimestre de 2019 21 de maio de 2019 A venda no varejo de tratores de rodas cresceu 39,6% em Mato Grosso do Sul no primeiro quadrimestre de 2019 frente ao mesmo período de 2018, passando...
Manejo do palhiço no sul de Mato Grosso do Sul prejudica canavial 21 de maio de 2019 Pesquisa realizada pela Embrapa Agropecuária Oeste, na região sul do Mato Grosso do Sul comprovou que nessa região quanto menos manejo for feito co...
Caminhoneiros boiadeiros param no PA e afetam pecuária 21 de maio de 2019 A pecuária do Pará, mais especificamente no norte do Estado, se encontra em difícil situação, relata boletim desta tarde de terça-feira da Infor...
Exportação de lácteos da Argentina aumenta 9% no 1º trimestre, para 72,6 mil toneladas 21 de maio de 2019 A exportação de produtos lácteos argentinos aumentou 9% em volume no primeiro trimestre deste ano, em comparação com igual intervalo do ano anter...
PIB do Agro cresce 0,07% em fevereiro, mas cai 0,46% no 1º bi 21 de maio de 2019 O PIB do agronegócio calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) em parceria com a Confederação da Agricultura e PecuÃ...
Calor durante o dia e frio no início da noite; sem previsão de chuva na maior parte de MS 21 de maio de 2019 O calor deve continuar nesta terça-feira (21). Uma massa de ar seco ganhou força sobre o Centro-Oeste e ainda atua na maioria das áreas . Mesmo com...
Custos de produção de suínos e de frangos de corte caem 2% em abril 21 de maio de 2019 Os custos de produção de suínos e de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, caíram 2,16% ...


Foto: Marcos Corrêa | PR
Cerimônia de Assinatura do Decreto da Nova Regulamentação do Uso de Armas e Munições