Notícias

Iagro realiza trabalho preventivo para controle e erradicação da ferrugem asiática em MS

12 de fevereiro de 2019

Desde o início do mês de janeiro, a equipe da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal (DDSV) da Iagro está realizando ações de defesa sanitária vegetal que visam a prevenção, controle e erradicação da Ferrugem Asiática nas lavouras de soja do Estado. Segundo o Chefe da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal (DDSV), Filipe Portocarrero, o trabalho é baseado na fiscalização das propriedades produtoras de soja, onde a equipe verifica o cumprimento do calendário de semeadura e da restrição do cultivo soja em sucessão à cultura de soja.

Além de fiscalizar, os profissionais orientam os produtores sobre a obrigatoriedade do monitoramento adequado para detecção da doença e o seu controle químico ou biológico. O trabalho da agência, que envolve treze fiscais estaduais agropecuários e é realizado em propriedades produtoras de soja dos municípios de Amambaí, Antônio João, Aral Moreira, Bela Vista, Bonito, Dourados, Caarapó, Itaporã, Itaquirai, Jardim, Laguna Carapã, Maracaju, Naviraí, Ponta Porã, Rio Brilhante e Sidrolândia está programado para ser concluído no mês de março.
 
Em forma de alerta, Filipe destaca a importância do monitoramento constante, comunicação da detecção da ferrugem asiática e manejo adequado para eliminação, classificando as ações como sendo fundamentais para que o Estado permaneça tendo total controle sobre a doença. “Além de monitorar o produtor tem ainda a obrigação, se necessário, de realizar o manejo adequado da doença com aplicações dos defensivos recomendados”. Completou. Filipe observa que a Iagro deve ser avisada ainda sobre lavouras de soja que não estejam sendo monitoradas, lavouras onde se percebe elevada infestação ou, que estejam abandonadas. Esse contato pode ser feito pelo 0800 647 2788.
 
Ferrugem Asiática
 
Em Mato Grosso do Sul, a ferrugem asiática, considerada uma das doenças mais severas que incidem na soja, está sob controle. Podendo ocorrer em qualquer estágio fenológico da cultura, o principal dano ocasionado pela ferrugem é a desfolha precoce, que impede a completa formação dos grãos, com consequente redução da produtividade. Os primeiros sintomas da ferrugem se iniciam pelo terço inferior da planta e aparecem como minúsculas pontuações (no máximo 01 mm de diâmetro) mais escuras que o tecido sadio da folha, com coloração esverdeada a cinza-esverdeada.
 
A confirmação da ferrugem é feita pela constatação, no verso da folha de saliências semelhantes a pequenas feridas ou bolhas, que correspondem às estruturas de reprodução do fungo (urédias). Essa observação é facilitada com a utilização de uma lupa de 20 a 30 aumentos, ou sob um microscópio estereoscópico. Com o passar do tempo, as folhas infectadas pelo fungo tornam-se amarelas e caem.
 
Manejo
 
O monitoramento da lavoura desde o início do desenvolvimento da soja é muito importante para que o produtor possa iniciar o controle químico com fungicidas logo após o aparecimento dos primeiros sintomas ou preventivamente. O controle preventivo deve levar em conta os fatores necessários à ocorrência da ferrugem (presença do fungo na região, idade da planta e condição climática favorável), a logística de aplicação (disponibilidade de equipamentos e tamanho da propriedade), a presença de outras doenças e o custo do controle.
 
Dentro do manejo de doenças, é importante que se faça a rotação de fungicidas, alterando o princípio ativo do fungicida aplicado a cada pulverização. Desta forma consegue-se preservar a eficiência dos fungicidas por um número maior de safras, se reduz o surgimento de resistência do fungo às moléculas e fica garantido um manejo químico mais efetivo. Esta prática deve ser adotada por todos os produtores de soja para a manutenção do manejo sustentável da ferrugem da soja, com menor impacto financeiro e ambiental.
 
A decisão do momento da aplicação do fungicida é técnica e passa pela avaliação das condições climáticas, da presença do fungo na região, além de outros fatores. A escolha do produto tem relação com a forma de aplicação e o tamanho da lavoura. Por isso, é interessante que o produtor procure se informar junto a órgãos e entidades que compõem o Consórcio Antiferrugem.

Fonte: Semagro
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Seguindo plano para retirada da vacina contra aftosa MS apresenta ações em reunião do PNEFA 25 de abril de 2019 A equipe da Iagro está desde ontem (quarta, 24) em Curitiba (PR), no segundo encontro dos Estados que compõe o Bloco 5 (Paraná, Rio Grande do Sul, ...
Exportação de gado vivo bate recorde e esquenta debate interno 25 de abril de 2019 Um por um, os bovinos vão descendo do caminhão, em fila indiana, monitorados por estivadores; percorrem um pequeno corredor com laterais fechadas, p...
PIB do agro inicia 2019 com leve queda 25 de abril de 2019 O PIB do Agronegócio brasileiro apresentou ligeira queda de 0,15% em janeiro de 2019, de acordo com pesquisas do Cepea (Centro de Estudos Avançados ...
Simpósio aborda experiências em conservação de raças ovinas locais 24 de abril de 2019 A Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), a Uniderp, a Fundação Manoel de Barros e a Embrapa realizam nos dias 25 e 26 de abril o Simpósio ...
China confirma novos focos de peste suína em província 24 de abril de 2019 O Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais da China confirmou que foram detectados novos focos da peste suína africana (ASF, na sigla em inglês)...
RS realiza pedido para se tornar livre de aftosa sem vacinação 24 de abril de 2019 O Rio Grande do Sul se somou, esta semana, à lista de Estados que buscam o título de livre de febre aftosa sem vacinação. A Secretaria da Agricult...
Tereza Cristina: “Nossa agricultura precisa de mais tranquilidade, de mais segurança para produzir” 24 de abril de 2019 A ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) afirmou nesta terça-feira (23) que melhorar o programa de subvenção ao seguro r...


Foto: Divulgação
Em Mato Grosso do Sul, a ferrugem asiática, considerada uma das doenças mais severas que incidem na soja, está sob controle