Notícias

FPA e entidades do setor produtivo debatem desafios da agropecuária em 2019

13 de dezembro de 2018

O cenário da agropecuária e do Brasil para o próximo ano: desafios e perspectivas. Esse foi o tom do discurso no seminário Agro Cenário 2019, realizado pela Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja Brasil), nesta quarta-feira (12). O evento contou com a participação da presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) e futura ministra da Agricultura, deputada Tereza Cristina (DEM/MS), do presidente eleito da FPA para 2019, deputado Alceu Moreira (MDB/RS), além de outros parlamentares membros da FPA e entidades do setor produtivo.

Tereza Cristina explicou que o momento pede uma comunicação melhor da porteira para dentro e para fora. “Conhecemos o nosso potencial. Precisamos mostrar isso da forma mais exitosa possível. A agricultura é uma só. O nosso grande desafio agora é fazer a agricultura familiar ser cada vez mais parte integrante da força da agropecuária brasileira”, destacou a presidente.
 
À frente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a futura ministra destacou que fará uma gestão, interna e externa, mais ágil e alinhada com o Ministério do Meio Ambiente. “A agilidade, com segurança jurídica, vai garantir o progresso que o país precisa”, disse Tereza Cristina.
 
Para o futuro presidente da FPA em 2019, deputado Alceu Moreira (MDB/RS), a pesquisa e a tecnologia na competitividade da produção brasileira são necessárias. Ele reiterou que o planejamento do setor agropecuário não pode mais ser feito de três em três anos.
 
“Precisamos pensar a longo prazo. Queremos uma política para 10 anos. Precisamos de previsibilidade e segurança”, enfatizou o deputado. Moreira complementou ainda que o país necessita de políticas públicas mais eficientes e modernas. “Simplificar não é precarizar. É alavancar o desenvolvimento do país. Precisamos de um arranjo produtivo transversal que pense a logística, a infraestrutura, o acesso a crédito e investimentos em uma só política pública”.
 
O parlamentar participou também do painel ‘Impactos do cenário político em 2019 no agronegócio brasileiro’. No debate, o futuro presidente da FPA afirmou que o novo governo e a nova legislatura do Congresso Nacional abriram espaço para a construção de um Brasil absolutamente novo. “O parlamento precisa responder ao que a sociedade precisa”, defendeu Moreira.
 
Também presente no evento, o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, refletiu sobre os avanços conquistados ao longo de sua gestão, principalmente, na abertura do mercado externo. “Tivemos um trabalho árduo no regaste da confiança do nosso produto perante o mercado internacional. Hoje, a agricultura cresceu de forma exponencial e assumiu grandes responsabilidades. O Mapa é um ambiente prazeroso, pois trabalhamos com a nossa vocação, que é o agro”, disse o ministro.
 
Anfitriões
 
Em seu discurso de abertura, o presidente da Aprosoja Brasil, Bartolomeu Braz, afirmou que o Brasil vive um novo cenário político e econômico e o setor agropecuário está inserido nele. Para o presidente, urge a necessidade de uma política agrícola mais eficiente, que possa dar tranquilidade ao produtor e ao mercado externo. “Precisamos mostrar o verdadeiro Brasil: aquele que produz, que gera emprego e renda”, destacou.
 
Antes da abertura do seminário, a Frente Parlamentar da Agropecuária recebeu para um café da manhã de boas-vindas os novos parlamentares eleitos para a próxima legislatura. O objetivo do encontro foi apresentar o trabalho desenvolvido pela FPA, os desafios da agropecuária brasileira, além de criar um ambiente para troca de conhecimento.
 
Participaram da iniciativa mais de 20 parlamentares. Dentre os deputados federais eleitos para primeiro mandato estavam presentes Kim Kataguiri (DEM/SP), Bia Kicis (PRP/DF), Zé Vitor (PMN/MG), Carla Zambelli (PSL/SP), Aline Sleutjes (PSL/PR), Zé Mário (DEM/GO), Luiz Carlos (PSDB/AP), Hercilio Coelho Diniz (MDB/MG), Sargento Gurgel (PSL/RJ), Roberto Pessoa (PSDB/CE), Adriano Avelar (PP/GO), Rodrigo Coelho (PSB/SC), além do senador Luiz Carlos do Carmo (MDB/GO).
 
Os deputados federais, membros da FPA, Arnaldo Jardim (PPS/SP), Celso Maldaner (MDB/SC), Valdir Colatto (MDB/SC), Jerônimo Goergen (PP/RS), Efraim Filho (DEM/PB) e Luiz Nishimori (PR/PR) também marcaram presença no encontro.

Fonte: FPA
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

MS deve colher cerca de 9 milhões de toneladas de soja, com retração devido à estiagem 18 de janeiro de 2019  Mato Grosso do Sul deve colher cerca de 9 milhões de toneladas de soja nessa safra, segundo dados do SIGA-MS (Sistema de Informação Geográfi...
Abimaq pede aporte de R$ 3 bilhões no orçamento do Moderfrota 18 de janeiro de 2019 A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos solicitou ao governo aporte de R$ 3 bilhões no orçamento do Moderfrota, principa...
Práticas de manejo adequadas podem resultar em lavouras alta performance 18 de janeiro de 2019 A alta produtividade da soja e a incansável busca pelos 100 sacos por hectare é um dos desejos de grande parte dos sojicultores. Para alcançar resu...
INTL FCStone mantém previsão de moagem no Centro-Sul e reduz produção de etanol 18 de janeiro de 2019 A INTL FCStone manteve nesta quinta-feira (17/1), na segunda estimativa para safra 2019/2020 de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil, a previsão ...
Cotação do boi gordo estável em São Paulo e frouxa em Mato Grosso do Sul 18 de janeiro de 2019 A melhoria da oferta de boiadas não tem sido suficiente para pressionar de maneira efetiva o mercado, considerando São Paulo como referência. As pr...
Margens do produtor de soja ficarão mais apertadas com a quebra na safra 18 de janeiro de 2019 O clima desfavorável no mês de dezembro deve impedir um novo recorde na produção brasileira de soja e, com os preços em patamares mais baixos, os...
Pesquisas avaliam processos e características da carne maturada a seco 18 de janeiro de 2019 Acompanhando o que existe de novo no cenário externo e interno, pesquisadores da Embrapa Pecuária Sudeste estão iniciando estudos com a carne matur...


Foto: Divulgação
À frente do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a futura ministra destacou que fará uma gestão, interna e externa, mais ágil