Notícias

“Sem invasões”: Tereza Cristina quer reformular política de reforma agrária

09 de novembro de 2018

Sem dar detalhes, a deputada federal Tereza Cristina (DEM) defendeu a reformulação da política de reforma agrária no Brasil durante coletiva de imprensa nesta sexta-feira (9).

 
Ela revelou ainda o desejo de ver o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) incorporado ao Ministério da Agricultura, que passa a ser comandado por ela em janeiro de 2019. “Porque assim, o ministério cuida tanto dos grandes produtores, quanto dos pequenos”.
 
A parlamentar e futura ministra também deixou claro diante de representantes de várias entidade ligadas ao agronegócio que o governo de Jair Bolsonaro (PSL) terá tolerância zero com as “invasões”. “O Bolsonaro vai ser duro. Não vai admitir invasões. Vai seguir o que a lei determina, mas sem titubear em relação a invasões, seja de sem-terra, indígenas ou qualquer outro tipo de invasão a propriedade privada”.
 
Tereza argumenta que a insegurança jurídica para produtores freia investimentos. Ela citou ainda que em Mato Grosso do Sul há 140 áreas considerada invadidas e que o conflito do campo afasta investidores estrangeiros.
 
“Nossa prioridade é a segurança jurídica no campo, para criar um ambiente de negócios favorável”.
 
Transição – A deputada revelou ainda que a partir da próxima semana terá reuniões com atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para entender o “tamanho do ministério”. “A partir daí vamos fazer nossa proposta de quais pastas podem ser agregadas”.
 
Ao lado de Tereza Cristina, estava o presidente da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Maurício Saito, o secretário de Estado de Governo, Eduardo Ridel, e o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck.

Fonte: CGNews
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

MS deve colher cerca de 9 milhões de toneladas de soja, com retração devido à estiagem 18 de janeiro de 2019  Mato Grosso do Sul deve colher cerca de 9 milhões de toneladas de soja nessa safra, segundo dados do SIGA-MS (Sistema de Informação Geográfi...
Abimaq pede aporte de R$ 3 bilhões no orçamento do Moderfrota 18 de janeiro de 2019 A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos solicitou ao governo aporte de R$ 3 bilhões no orçamento do Moderfrota, principa...
Práticas de manejo adequadas podem resultar em lavouras alta performance 18 de janeiro de 2019 A alta produtividade da soja e a incansável busca pelos 100 sacos por hectare é um dos desejos de grande parte dos sojicultores. Para alcançar resu...
INTL FCStone mantém previsão de moagem no Centro-Sul e reduz produção de etanol 18 de janeiro de 2019 A INTL FCStone manteve nesta quinta-feira (17/1), na segunda estimativa para safra 2019/2020 de cana-de-açúcar no Centro-Sul do Brasil, a previsão ...
Cotação do boi gordo estável em São Paulo e frouxa em Mato Grosso do Sul 18 de janeiro de 2019 A melhoria da oferta de boiadas não tem sido suficiente para pressionar de maneira efetiva o mercado, considerando São Paulo como referência. As pr...
Margens do produtor de soja ficarão mais apertadas com a quebra na safra 18 de janeiro de 2019 O clima desfavorável no mês de dezembro deve impedir um novo recorde na produção brasileira de soja e, com os preços em patamares mais baixos, os...
Pesquisas avaliam processos e características da carne maturada a seco 18 de janeiro de 2019 Acompanhando o que existe de novo no cenário externo e interno, pesquisadores da Embrapa Pecuária Sudeste estão iniciando estudos com a carne matur...


Foto: Leonardo Rocha
Tereza Cristina, deputada federal e futura ministra, durante coletiva na Famasul