Notícias

Exportação de carne bovina cai 47% em junho, diz Abrafrigo

12 de julho de 2018

 As exportações brasileiras de carne bovina (in natura e processada) apresentaram queda de 47% em volume e de 37% na receita cambial no mês passado. Foram exportadas 64.910 toneladas de carne bovina com receita de US$ 317,7 milhões. Em 2017, no mesmo mês, os embarques totalizaram 122.681 toneladas e receita de US$ 507,4 milhões. As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados finais de movimentação até junho divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços Exterior (MDIC), por meio da Secex/Decex. Segundo a Abrafrigo, foi o terceiro mês consecutivo de baixa, prejudicado pela greve dos caminhoneiros, que não permitiu embarques, além da ausência das importações da Rússia, que não compra o produto brasileiro desde dezembro de 2017.

Conforme a Abrafrigo, o primeiro semestre de 2018 foi encerrado com um crescimento de apenas 4% em toneladas e de 3% na receita cambial. Nos primeiros seis meses do ano, as exportações atingiram 681.910 toneladas e receita de US$ 2,71 bilhões, em comparação com 655.947 toneladas e US$ 2,63 bilhões no primeiro semestre do ano passado.
 
Para a Abrafrigo, o segundo semestre de 2018 será um período de recuperação das exportações de carne bovina porque tradicionalmente os maiores clientes elevam suas compras e porque se espera o retorno da Rússia ao mercado, que representava quase 10% das vendas brasileiras do produto. Em 2017, a Rússia já havia adquirido 75.105 toneladas de carne bovina brasileira no período. Segundo a entidade, mesmo com os resultados ruins de junho será possível atingir a meta de um crescimento de 10% nas exportações do ano.
 
A maior parcela das exportações (43%) foi para a China, por meio da cidade Estado de Hong Kong e do continente, que adquiriu 296.428 toneladas no primeiro semestre de 2018, com receita de US$ 1,21 bilhão. O segundo maior cliente foi o Egito, com importações de 70.943 toneladas; em terceiro lugar veio o Chile, com 51.172 toneladas; em quarto, o Irã, com 30.805 toneladas e na quinta posição a Arábia Saudita, com 16.231 toneladas. No total, 78 países aumentaram suas compras enquanto que outros 61 reduziram as compras, informou a Abrafrigo.

Fonte: DBO Rural
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Boi gordo: maior preço nominal desde dezembro de 2016 21 de setembro de 2018 As altas consecutivas da cotação da arroba do boi gordo continuam e no fechamento da última quinta-feira (20/9) em sete praças pecuárias o preço...
Inmet prevê episódio de El Niño no fim da primavera 21 de setembro de 2018 A Primavera começa no próximo sábado (22), às 22h53 e termina no dia 21 de dezembro, às 20h22 (início horário de verão). Os principais centros...
Bill Gates financia o desenvolvimento de nova vacina contra febre aftosa 20 de setembro de 2018 O Instituto Pirbright, do Reino Unido, anunciou que recebeu uma doação de 2,1 milhões de libras (2,7 milhões de dólares) da Fundação Bill e Mel...
Holanda é a segunda maior exportadora do agronegócio 20 de setembro de 2018 A Holanda é a segunda maior exportadora do agronegócio mundial, exportando US$ 110 bilhões por ano, atrás apenas dos Estados Unidos e à frente do...
De olho no abate de fêmeas 20 de setembro de 2018 O mercado de reposição segue sua trajetória de alta e as cotações já acumulam valorização de 2,1% desde o início de julho.Na comparação sem...
Falta boi e preço sobe 20 de setembro de 2018 A expectativa era de que os preços do boi perdessem força à medida que o fim do mês se aproxima, mas indo na contramão, o mercado fechou está qu...
Maggi diz que Brasil vai reforçar barreiras contra peste suína 20 de setembro de 2018 O Ministro da Agricultura, Blairo Maggi, declarou que o Ministério da Agricultura (Mapa) orientou profissionais do Sistema de Vigilância Agropecuár...


Foto: Arquivo
Em 2017, no mesmo mês, os embarques totalizaram 122.681 toneladas e receita de US$ 507,4 milhões