Notícias

Exportação de carne bovina cai 47% em junho, diz Abrafrigo

12 de julho de 2018

 As exportações brasileiras de carne bovina (in natura e processada) apresentaram queda de 47% em volume e de 37% na receita cambial no mês passado. Foram exportadas 64.910 toneladas de carne bovina com receita de US$ 317,7 milhões. Em 2017, no mesmo mês, os embarques totalizaram 122.681 toneladas e receita de US$ 507,4 milhões. As informações são da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), que compilou os dados finais de movimentação até junho divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços Exterior (MDIC), por meio da Secex/Decex. Segundo a Abrafrigo, foi o terceiro mês consecutivo de baixa, prejudicado pela greve dos caminhoneiros, que não permitiu embarques, além da ausência das importações da Rússia, que não compra o produto brasileiro desde dezembro de 2017.

Conforme a Abrafrigo, o primeiro semestre de 2018 foi encerrado com um crescimento de apenas 4% em toneladas e de 3% na receita cambial. Nos primeiros seis meses do ano, as exportações atingiram 681.910 toneladas e receita de US$ 2,71 bilhões, em comparação com 655.947 toneladas e US$ 2,63 bilhões no primeiro semestre do ano passado.
 
Para a Abrafrigo, o segundo semestre de 2018 será um período de recuperação das exportações de carne bovina porque tradicionalmente os maiores clientes elevam suas compras e porque se espera o retorno da Rússia ao mercado, que representava quase 10% das vendas brasileiras do produto. Em 2017, a Rússia já havia adquirido 75.105 toneladas de carne bovina brasileira no período. Segundo a entidade, mesmo com os resultados ruins de junho será possível atingir a meta de um crescimento de 10% nas exportações do ano.
 
A maior parcela das exportações (43%) foi para a China, por meio da cidade Estado de Hong Kong e do continente, que adquiriu 296.428 toneladas no primeiro semestre de 2018, com receita de US$ 1,21 bilhão. O segundo maior cliente foi o Egito, com importações de 70.943 toneladas; em terceiro lugar veio o Chile, com 51.172 toneladas; em quarto, o Irã, com 30.805 toneladas e na quinta posição a Arábia Saudita, com 16.231 toneladas. No total, 78 países aumentaram suas compras enquanto que outros 61 reduziram as compras, informou a Abrafrigo.

Fonte: DBO Rural
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

ExpoMS 2018 vai receber circuito da Copa Morena de Laço Comprido 20 de julho de 2018 A ExpoMS Rural 2018, feira agropecuária que a Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) vai realizar de 23 de agosto a 2 de setembr...
Encontro Técnico do Leite: evento será realizado no dia 31 de agosto, durante a Expo MS 20 de julho de 2018 O Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural realizará, no dia 31 de agosto, a 21ª edição do Encontro Técnico do Leite. O event...
Fazenda define regras para ressarcir bancos por descontos em dívida rural 20 de julho de 2018  O Ministério da Fazenda definiu as condições para que a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) faça o ressarcimento de instituições financei...
Morre o reprodutor Nelore Macuni do Salto 20 de julho de 2018 A Alta Genetics comunica o falecimento do touro Macuni do Salto aos 15 anos de idade. Vindo do criatório Nelore da Nana, propriedade de Ana Luiza Con...
Demanda chinesa para importação deve sustentar preços do algodão em 2019 20 de julho de 2018  O ressurgimento da demanda chinesa para importação de algodão será o principal fator de suporte para os preços da pluma em 2019, avalia a B...
Médias sinalizam aquecimento de mercado pecuário no semestre 20 de julho de 2018 O mercado para a pecuária no país no segundo semestre deve ter venda em alta com preços remuneratórios e médias satisfatórias para os vendedores...
Demanda fraca segue ditando o ritmo do mercado de frango 20 de julho de 2018  O mercado de frango está sem fôlego. Nas granjas paulistas, a ave terminada tem sido negociada, em média, em R$3,00/kg, estabilidade frente ...


Foto: Arquivo
Em 2017, no mesmo mês, os embarques totalizaram 122.681 toneladas e receita de US$ 507,4 milhões