Notícias

Biotecnologias estimulam crescimento da raça Senepol

13 de junho de 2018

A raça bovina Senepol  tem conquistado cada vez mais espaço na pecuária dos países de clima tropical por ser um taurino adaptado às mais adversas condições, do calor à restrição de pastagens. Também é decisivo o papel desempenhado na produção de carne diferenciada em maciez e que apresente marmoreio – aquela gordura presente entre as fibras –, característica que começa a ser vista em provas de ultrassonografia de carcaça. O maior plantel de Senepol do mundo está no Brasil, com mais de 90 mil animais registrados, número que tende a aumentar nos próximos anos, em compasso com a crescente demanda mundial de alimentos.

Afirmação essa endossada pela própria Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), que estima um crescimento de 70% na produção de comida até 2050, volume necessário para alimentar uma população estimada em 9 bilhões habitantes – hoje somos 7 bilhões. Na questão de produção de carne, a ferramenta de cruzamento industrial é uma alternativa viável para elevar a oferta, cenário que torna o Senepol um aliado poderoso.
 
“Do cruzamento entre o touro Senepol e uma vaca zebuína nasce um bezerro muito precoce, que se desenvolve mais rápido, chegando ao ponto de abate precocemente e resultando em uma carne de ótima qualidade”, explica o engenheiro-agrônomo Aluísio Fávaro, que trabalha há anos com a raça.
 
Apesar dos números positivos, o volume de genética do taurino adaptado produzido atualmente é capaz de abastecer somente uma pequena fatia de mercado, que necessita de touros rústicos para cobertura da vacada a campo. Contexto este que faz o Senepol experimentar um crescimento exponencial, cerca de 30% ao ano, tanto em número de animais, quanto de novos criadores. As biotecnologias reprodutivas têm um papel fundamental neste desempenho.
 
“Ferramentas como a FIV (Fertilização In Vitro) aceleram a produção de animais melhoradores ao contar com profissionais qualificados e receptoras selecionadas”, comenta o médico veterinário Wanderley Zoccoloto, um dos pioneiros na execução de protocolos de FIV no Senepol. Para preencher a lacuna, Aluísio e Wanderley uniram suas experiências e o bom relacionamento com criadores para lançar a Central Senepol LAB FIV (registro no MAPA: SP-81929-8), que tem o Senepol em sua essência, mas atenderá todas as raças bovinas.
 
Com um moderno laboratório construído nas instalações da Universidade de Marília (Unimar), a Central Senepol LAB FIV tem à disposição outras duas propriedades, sendo uma destinada ao manejo das doadoras de embriões e outra para abrigar a produção própria de receptoras. A meta do trabalho é melhorar a eficiência dos pecuaristas, direcionando todos os processos, do acasalamento, aspiração e fertilização dos oócitos até a maturação, implantação do embrião e entrega das receptoras. Neste caso, o investimento equivalente a [email protected] de boi gordo ou [email protected] para quem desejar o bezerro desmamado.
 
Zuccoloto explica que o bezerro de FIV, às vezes, resulta em partos distócicos, exigindo cuidados. É por isso que há uma preocupação recorrente com a qualidade das receptoras na central, para que tenham os atributos necessários ao parto, e estejam bem nutridas e com o calendário sanitário em dia.
 
O banco de receptoras da Central Senepol LAB FIV reúne 400 animais, além de outras 700 disponíveis numa propriedade goiana. São vacas paridas ou novilhas de cruzamento industrial, com boa carcaça e produção de leite. “A docilidade e a eficiência também são diferenciais importantes, ajudando a garantir a rentabilidade do negócio”, complementa Aluísio.
 
Leilão Central Senepol
 
Em 23 de julho, às 20 horas, com transmissão pelo Canal do Boi, a Central Senepol LAB FIV brinda este novo canal de vendas com o leilão de 70 doadoras Senepol. Todas pertencentes a marcas já consagradas, como a Eva Senepol, Genelc, FP, Nery, Paraíso (do cantor sertanejo Leo, da dupla sertaneja Victor & Leo), Leal, Porteira de Tábua, Brisa Agropecuária e Vale do Araguaia Senepol.
 
No dia 29 de junho, convidados especiais participarão do 1º Workshop Central Senepol Lab FIV, que tem o apoio da Associação Brasileira dos Criadores de Bovinos Senepol (ABCB Senepol), quando serão apresentadas as instalações da central, soluções em reprodução animal, além da participação de empresas parceiras e a exposição das doadoras que serão leiloadas no remate. “Trabalhamos com honestidade em todos os processos, dando total assistência aos clientes e garantia de prenhez”, finaliza Aluísio, ressaltando que a Central Senepol LAB FIV também realizará provas de eficiência alimentar e ganho de peso, gerando informações acionais sobre o desempenho do gado e a qualidade da carne.

Fonte: DBO Rural
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Monitoramento ambiental e social de 15 mil pecuaristas garante conformidade da cadeia da carne para 19 de outubro de 2018 O Brasil vigora entre os maiores produtores e exportadores de carne bovina do mundo e seus consumidores estão de olho nesse mercado. A cobrança por ...
Valor da Produção Agropecuária é de R$ 574,25 bilhões 19 de outubro de 2018 O montante obtido para as lavouras e pecuária, com dados de setembro, foi avaliado em R$ 574,25 bilhões, 2,7% abaixo do ano passado, que foi de R$ 5...
Programa busca startups de agro focadas em Internet das Coisas (IoT) 19 de outubro de 2018 Empreendedores que possuem startups de agronegócio e que trabalham com Internet das Coisas (IoT) podem se inscrever no Agro IoT Lab 2018, programa de...
São Paulo tem maior produtividade de carne por animal 19 de outubro de 2018 Ainda que São Paulo não concentre o maior rebanho brasileiro, o Estado registra a produtividade mais elevada do País, seguida por Mato Grosso, o ma...
Preços da arroba do boi gordo cedendo em todas as praças do País 19 de outubro de 2018 Mercado do boi gordo trabalhando com viés de baixa. O aumento da oferta de gado confinado e o dólar perdendo força abrem espaço para que os frigor...
Ação participativa auxilia no cuidado com o solo em Uganda 19 de outubro de 2018 Um grupo de pesquisadores da Embrapa esteve no estado de Mbale, Uganda, por três semanas nos meses de setembro e outubro a fim de compartilhar a ferr...
Embrapa Gado de Leite incentiva ideias inovadoras para cadeia do leite 19 de outubro de 2018 Tem ideias inovadoras para a cadeia do leite? Inscreva-se para o Desafio de Startups, do projeto Ideas For Milk, da Embrapa. Empreendedores, estudante...


Foto: Arquivo
A raça bovina Senepol tem conquistado cada vez mais espaço na pecuária dos países de clima tropical