Notícias

Com taxa de juros menor, Plano Safra libera recursos a partir de 1º de julho

08 de junho de 2018

A partir de 1º de julho, produtores rurais de Mato Grosso do Sul poderão contratar recursos do Plano Safra. O Governo Federal anunciou R$ 194,37 bilhões para financiar e apoiar a comercialização da produção agropecuária no Brasil e a boa notícia está na redução de1,5 ponto percentual nas taxas de juros do crédito rural.

Para o titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), secretário Jaime Verruck, o Plano Safra 2018 atende a três pontos fundamentais, que é o lançamento em prazo oportuno, o volume que atenda o tamanho da safra e a taxa de juros que caiba no bolso do produtor rural.
 
“A avaliação do Governo do Estado é que o Plano Safra traz condições para que Mato Grosso do Sul consiga repetir o volume da safra de verão do ano passado, com elementos constituídos. Além de câmbio com boa perspectiva e uma série de opções logísticas que avançaram, há um conjunto de cenários que é positivo. Achamos que tudo isso permite que o Estado repita em termos de área o resultado do ano passado, cerca de 2,5 milhões de hectares”, explica.
 
De acordo com o Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), do montante total serão destinados R$ 151,1 bilhões para o crédito de custeio, sendo R$ 118,8 bilhões com juros controlados (taxas fixadas pelo governo) e R$ 32,3 bilhões com juros livres (livre negociação entre a instituição financeira e o produtor). O crédito para investimentos ficou em R$ 40 bilhões.
 
O secretário Jaime Verruck destaca que o Governo Federal tem sinalizada a taxa de juros cada vez mais próxima da Selic, o que é positivo pois cria uma previsibilidade para os produtores. “Temos um cenário positivo e em Mato Grosso do Sul não podemos esquecer que há recursos disponíveis pelo FCO, que oferecem condições favoráveis para a contratação, com bons prazos e taxa de juros interessantes”.
 
Para 2018, o Estado tem disponível R$ 2,1 bilhões para financiamento por meio do FCO. De janeiro a maio, Mato Grosso do Sul contratou R$ 566 milhões em recursos do FCO e outros R$ 167 milhões já estão internalizados no Banco do Brasil para contratação.

Fonte: Semagro
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Receita Federal institui o Livro de Caixa Digital do Produtor Rural 11 de dezembro de 2018 No último dia 28 de novembro de 2018, a Secretaria da Receita Federal do Brasil por meio da Instrução Normativa RFB nº 1.848, instituiu o Livr...
Produção em alta pressiona para baixo os preços do leite ao produtor 11 de dezembro de 2018 Em outubro, a produção de leite registrou o maior incremento este ano. Considerando a média nacional, o aumento foi de 3,9% na captação, na compa...
Nelore Fest celebra em São Paulo a raça bovina mais populosa do País 11 de dezembro de 2018 A grande festa anual dos criadores de gado da raça nelore acontece dia 17 deste mês, a partir das 19h, na casa de eventos Villa Vérico, na Vila Ol...
Conab prevê que produção de milho deverá ser maior em 2019 11 de dezembro de 2018 Levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) aponta que a produção brasileira de milho poderá chegar a 90,95 milhões de toneladas e...
CNT posiciona-se contra greve de caminhoneiros e é a favor do livre mercado 11 de dezembro de 2018 A Confederação Nacional do Transporte (CNT) divulgou nota nesta segunda-feira (10/12) na qual se posiciona contra a greve de caminhoneiros e reafirm...
Alta de preços da arroba do boi gordo na primeira semana de dezembro 11 de dezembro de 2018 A última sexta-feira (7/12) foi de poucos negócios no mercado do boi gordo. Apesar disso, as cotações ficaram firmes e houve altas de preços em q...
Maiores preços do ano no atacado de carne bovina sem osso 11 de dezembro de 2018 O preço da carne sem osso vendida pelos frigoríficos acumula alta de 5,5% desde o início de novembro, ou seja, são cinco semanas seguidas de ajust...


Foto: Arquivo
Para 2018, o Estado tem disponível R$ 2,1 bilhões para financiamento por meio do FCO