Notícias

BRF tem prejuízo de R$167 mi no 2º tri ainda com reflexo da Operação Carne Fraca

11 de agosto de 2017

A BRF divulgou nesta quinta-feira um prejuízo de 167,3 milhões de reais no segundo trimestre, revertendo um lucro de 31 milhões de reais no mesmo período do ano passado, impactado pela Operação Carne Fraca, da Polícia Federal.

A companhia anunciou ainda que seu conselho de administração autorizou a venda de até a totalidade das 13.468.001 ações de sua emissão atualmente mantidas em tesouraria, a fim de reforçar o caixa da empresa, reduzindo níveis de alavancagem. A dívida líquida subiu para 13,8 bilhões de reais ao fim do segundo trimestre, ante 11 bilhões de reais em junho de 2016.

A operação da Carne Fraca foi deflagrada em março e desvendou um esquema de corrupção em frigoríficos para fraudar fiscalização, arranhando a imagem dos produtores do país no exterior, prejudicando os volumes exportados.

A BRF disse que o início do trimestre foi marcado por volumes fracos de venda por causa Carne Fraca, mas que ao longo do trimestre "conseguimos mitigar parte desses efeitos e fechamos maio e junho com volumes acima da média do primeiro trimestre, tanto no mercado doméstico quanto no internacional".

Como parte da investigação, a fábrica de Mineiros, em Goiás, foi fechada e dois executivos da BRF estavam entre as 60 pessoas acusadas de participar do esquema. A unidade foi reaberta em 8 de abril.

O lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) caiu 39,1 por cento no trimestre na comparação anual, para 575 milhões de reais.

Na comparação com o primeiro trimestre, no entanto, o Ebitda cresceu 13,7 por cento, em vista da retomada das vendas internacionais e de um efeito maior da redução dos custos de grãos, disse a empresa em comunicado.

A receita líquida recuou 5,7 por cento, fechando o trimestre em 8 bilhões de reais. No comparativo com janeiro a março, o resultado foi 2,8 por cento maior, refletindo um desempenho melhor no mercado internacional.

A BRF registrou alta de 3 por cento nos volumes de aves, para 516 mil toneladas, no trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado, ao passo que a operação de suínos e outros caiu 15,7 por cento, para 73 mil toneladas. O segmento de processados teve recuo de 2 por cento, para 494 mil toneladas.


Fonte: Reuters
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Pagamentos acima da referência são comuns no mercado do boi gordo 17 de agosto de 2017 Mercado em alta em todo o país.É a oferta curta que dita o ritmo. São os animais de cocho que garantem a maior parte da escala das indústrias. Ani...
Em MS 70% do milho 2ª safra já foi colhido 17 de agosto de 2017 Em Mato Grosso do Sul, 70% do milho da 2ª safra 2016/2017 já foi colhido, de acordo com a Circular Técnica nº 222, do Siga MS (Sistema de ...
Boi: Preço da arroba aumenta em todo o país 17 de agosto de 2017 As cotações da arroba do boi gordo estão em alta em todas as regiões acompanhadas pelo Cepea. Segundo pesquisadores do Cepea, as valorizações es...
Multas ambientais serão pagas com serviços e compra de cotas 17 de agosto de 2017 O Programa de Regularização Ambiental (PRA) deve ser autodeclaratório e as multas serão convertidas em serviços ambientais. Essas novidades foram...
Mato Grosso do Sul recebe Rally da Pecuária 16 de agosto de 2017 A Equipe 7 do Rally da Pecuária 2017 está no Mato Grosso do Sul na última semana da expedição para avaliar a produtividade do pecuarista sul-mato...
Preços do boi gordo continuam subindo no Brasil e tendência de alta é consistente 16 de agosto de 2017 Lygia Pimentel, consultora da Agrifatto, destaca que, no mercado do boi gordo, as escalas estão em processo de encurtamento, tendo em vista que há u...
Embaladas pelo mercado do boi gordo, as negociações começam a esquentar no mercado de reposição 16 de agosto de 2017 Com o cenário de firmeza no mercado do boi gordo, a procura de animais para reposição começa a aumentar.É fato que as negociações ainda ocorrem...