Notícias

Conab revê estimativa de safrinha recorde em MS e produção deve ser ainda maior

11 de agosto de 2017

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) reviu para mais a estimativa de produção de Mato Grosso do Sul na segunda safra de milho, também chamada de safrinha ou safra de inverno. Em julho, a previsão era de que o estado colhesse 9,274 milhões de toneladas e no novo levantamento divulgado nesta quinta-feira (10), a projeção foi elevada para 9,414 milhões de toneladas, ou seja, 140 mil toneladas a mais.

Se confirmada essa estimativa da empresa pública federal, a produção da safrinha 2017 vai superar a marca atingida em 2014, quando os agricultores sul-mato-grossenses colheram 9,108 milhões de toneladas do cereal.

Frente a temporada de 2016, quando as plantas foram castigadas pelo clima, sofrendo com o excesso de chuva, com estiagem e por fim, com geadas, provocando uma quebra de 34% na produção, que atingiu somente 6,125 milhões de toneladas, a “safrinha” deste ano deve representar um salto de 53,7% na produção.

No levantamento, a Conab atribui esse crescimento na produção do cereal no estado ao incremento de 5,1% na área cultivada, frente ao ciclo anterior, de 1,665 milhão de hectares para 1,749 milhão de hectares, e de 46,2% na produtividade média, de 3.679 quilos por hectare (61,3 sacas por hectare) para 5.380 quilos por hectare (89,6 sacas por hectare).

No novo levantamento de safra a companhia atribui a alta produtividade no estado as condições climática ideais em todo o ciclo. Ressalta ainda que a geada que ocorreu em meados de julho não afetou significativamente a produção total, apesar do registro de perdas pontuais em lavouras que ainda estavam na fase de “enchimento” de grãos.

A Conab ressalta ainda que até o fim de julho, 45% da área cultivada no estado havia sido colhida e 32% tinha sido comercializada nas modalidades de contratos futuros e pronta entrega. Entretanto, com os preços considerados baixos, alguns produtores decidiram retardar a colheita em muitas regiões produtoras.

Com a possibilidade de uma produção recorde neste ciclo, com parte da soja da safra anterior ainda estocada e uma capacidade estática de armazenamento similar ao volume da produção de milho, muitas unidades armazenadoras, de acordo com a companhia, já estão adotando ou vão utilizar silos-bolsa para guardar a produção.


Fonte: G1 MS
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Fazenda define regras para ressarcir bancos por descontos em dívida rural 20 de julho de 2018  O Ministério da Fazenda definiu as condições para que a Secretaria do Tesouro Nacional (STN) faça o ressarcimento de instituições financei...
Morre o reprodutor Nelore Macuni do Salto 20 de julho de 2018 A Alta Genetics comunica o falecimento do touro Macuni do Salto aos 15 anos de idade. Vindo do criatório Nelore da Nana, propriedade de Ana Luiza Con...
Demanda chinesa para importação deve sustentar preços do algodão em 2019 20 de julho de 2018  O ressurgimento da demanda chinesa para importação de algodão será o principal fator de suporte para os preços da pluma em 2019, avalia a B...
Médias sinalizam aquecimento de mercado pecuário no semestre 20 de julho de 2018 O mercado para a pecuária no país no segundo semestre deve ter venda em alta com preços remuneratórios e médias satisfatórias para os vendedores...
Demanda fraca segue ditando o ritmo do mercado de frango 20 de julho de 2018  O mercado de frango está sem fôlego. Nas granjas paulistas, a ave terminada tem sido negociada, em média, em R$3,00/kg, estabilidade frente ...
Produtos florestais superam carnes nas exportações do agro 20 de julho de 2018 Os produtos florestais, como papel, painéis de madeira e celulose, ganharam espaço na pauta de exportações do agronegócio do Brasil no primeiro s...
Experimento mostra vantagem para castrados cirurgicamente e novilhas 20 de julho de 2018 Produzir carne de qualidade a partir de machos cruzados castrados cirurgicamente e novilhas é viável economicamente e mais vantajoso na comparação...


Foto: Aprosoja-MS/Divulgação
MS deve colher maior segunda safra de milho de sua história, segundo a Conab