Notícias

Reforma trabalhista: setor produtivo comemora sanção

17 de julho de 2017

Sancionada sem vetos, na última quinta-feira (13), a reforma trabalhista passa a valer em 120 dias após sua publicação no Diário Oficial da União. A nova legislação promete modernizar as relações de trabalho, sem precarização do emprego.

Com a perspectiva de aumentar a formalidade do mercado de trabalho, novos modelos de contratação como, por exemplo, o trabalho intermitente, prometem ter impacto direto no setor rural brasileiro.

“O produtor que contrata profissionais especializados para inseminação ou vacinação de animais arcará com os custos específicos das horas efetivamente trabalhadas, podendo investir a diferença em aumento de produção ou em novas tecnologias. Estamos falando de mais empregos e mais investimentos gerados pelo setor”, destaca o deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária.

Para o deputado federal Goulart (PSD-SP), vice-presidente da Comissão Especial que analisou a matéria na Câmara dos Deputados, o empregador terá mais segurança jurídica, sem retirar qualquer direito do trabalhador, o que está garantido pelo artigo 7º da Constituição Federal.

“Hoje é um dia muito especial para o setor produtivo nacional. Hoje é um dia muito especial para o Brasil. Empregadores e trabalhadores constroem a modernização das relações do trabalho com mais oportunidades de emprego e geração de renda plena para todos os brasileiros”, disse o deputado federal Laércio Oliveira (SD-SE).

O deputado federal Daniel Vilela (PMDB-GO), presidente da Comissão Especial, acredita que esta é a maior contribuição que essa Legislatura dará ao país. “Esperamos que possamos todos, agora, rapidamente reduzir de forma significativa o desemprego no país e estimular os investimentos por parte dos nossos corajosos empreendedores brasileiros”, comemorou.

Já o senador Cidinho Santos (PR-MT), destacou que as leis do trabalho têm mais de 70 anos e precisavam ser adequadas às novas relações de trabalho da sociedade moderna. “A partir de agora teremos uma relação muito mais confortável na qual seremos parceiros”, disse.

Entre as principais alterações trazidas pela nova legislação com impacto direto para o setor produtivo nacional, além do trabalho intermitente,  estão o parcelamento de férias em até três períodos, o fortalecimento da negociação sindical por meio do acordado sobre o legislativo e jornadas de 12 horas de trabalho por 36 de descanso.


Fonte: FPA
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Em evento internacional, Maggi diz que competidores ineficientes visam denegrir o País 19 de janeiro de 2018 Em discurso no Fórum Global para a Alimentação e a Agricultura (GFFA), em Berlim, nesta quinta-feira (18), o ministro da Agricultura, Pecuária e A...
Rússia deverá avaliar com celeridade reabertura ao mercado de carne 19 de janeiro de 2018 O governo russo comprometeu-se a “avaliar com o máximo de celeridade, uma vez que o Brasil é um importante fornecedor” a reabertura do m...
Preço da arroba da carne supera a do boi há mais de um ano 19 de janeiro de 2018 Desde dezembro de 2016 que os preços da arroba da carne bovina (carcaça casada negociada no atacado da Grande São Paulo) vêm superando os valores ...
Acrissul visita instalações da fábrica da cerveja Bamboa em Campo Grande 19 de janeiro de 2018 O presidente da Acrissul, Jonatan Pereira Barbosa, visitou essa semana as instalações da Cervejaria Campo Grande, fabricante da cerveja Bamboa. Quem...
Em apoio a pesquisa, Semagro participa da 23ª edição da feira tecnológica Showtec 18 de janeiro de 2018 A Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) participou na quarta-feira (17) da 23ª edi...
Tecnologia coreana inovadora chega ao Brasil para auxiliar na expansão da bovinocultura 18 de janeiro de 2018 O controle reprodutivo e sanitário dos rebanhos brasileiros passa a contar com uma nova e avançada tecnologia originária da Coreia do Sul. Sensores...
Produtor rural é eleito presidente do Conseleite MS 18 de janeiro de 2018 O produtor rural e presidente da Comissão de Pecuária do Leite de MS, Wilson Igi, foi eleito presidente do Conseleite/MS (Conselho Paritário entre ...