Notícias

Aplicativos de mensagem ajudam produtor a superar crise pós operação carne fraca

20 de abril de 2017

O preço da arroba bovina vem se recuperando diariamente. Através de grupo em aplicativo de mensagem instantânea, os pecuaristas se organizaram e conseguem ter informação rápida e precisa sobre o andamento do mercado em diversas regiões do país.

Segundo o coordenador do grupo Pecuária Bauru (GPB), Oswaldo Furlan, nesta semana foi possível observar valorizações do boi gordo nos estados do norte, centro-oeste e sudeste. "Hoje tivemos a notícia de boi negociado a R$ 135/@ no Mato Grosso e, um negócio em São Paulo por R$ 145/@", conta.

Desde a deflagração da operação Carne Fraca, da Polícia Federal, a cotação do boi gordo caiu em média R$ 7 em todo o país. O recuo expressivo motivou a postura de retenção dos produtores, na espera de melhores preços. "Quando a operação saiu, conseguimos nos organizar para fazer a venda apenas das necessidades financeiras. Agora, já é possível notar certa estabilidade desde a operação", ressalta Furlan.

Entre os cerca de 800 produtores que participam do grupo, a maioria não espera uma alta expressiva nas cotações, contudo, a expectativa é de recuperar o patamar praticado antes da Carne Fraca.

E mesmo cautelosos na venda, os produtores não temem a concentração da oferta represada na chegada da seca. Na visão do GPB, a demanda interna e externa retornou a normalidade e, a organização da classe permitirá manter o mercado estável. "Através do grupo, conseguimos coordenar as entregas de forma gradual", ressalta.

Furlan também conta que a paradeira dos grandes frigoríficos foi benéfica para as indústrias de médio e pequeno porte, "que puderam aumentar o volume de abate diário, saindo da ociosidade."

Segundo ele, após a operação houve uma mudança de comportamento do consumidor, preferindo carne in natura, em detrimento das industrializadas.

GPB

O grupo Pecuária Bauru foi criado há três anos, inicialmente em Bauru, interior de São Paulo, "com intenção de levar conhecimento, trocar de informações e experiências do campo", conta Furlan.

Atualmente o conjunto conta com a participação de 800 pecuaristas, em aproximadamente 12 estados brasileiros, onde é possível coordenar compras coletivas de insumos e vendas de animais.


Fonte: Notícias Agrícolas
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Pecuaristas pedem ajuda ao Governo para escoar produção de leite 21 de setembro de 2017 Pecuaristas querem que a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) compre 50 mil toneladas de leite em pó, para ajudar a melhorar o preço pago pel...
Mais de 40 mil produtores podem ficar sem a subvenção do seguro rural 21 de setembro de 2017 O governo já reconhece que pode faltar recursos para o seguro rural deste ano. Com isso, mais de 40 mil produtores podem ficar sem a subvenção do g...
Produção brasileira de carne bovina deve ter leve alta em 2017, crescer 3-4% em 2018 21 de setembro de 2017 A produção de carne bovina no Brasil deve crescer entre 3% e 4% em 2018, segundo estimativa de analistas do Rabobank divulgada em relatório na quar...
Boi: Com inseguranças no setor, preço segue em queda 21 de setembro de 2017 O Indicador ESALQ/BM&FBovespa do boi gordo recuou 1,6% entre 13 e 20 de setembro, fechando a R$ 141,60 nessa quarta-feira, 20. Isso porque a inseg...
MS: Próxima safra de soja deve ter ajuste e produção de 8,3 milhões de toneladas 21 de setembro de 2017 Apesar da última safra de soja em Mato Grosso do Sul ter sido recorde em produção, com boa colheita e ótima produtividade, a estimativa para 2017/...
Frigoríficos voltam às compras, mas demanda ruim pressiona o mercado do boi gordo 21 de setembro de 2017 Aos poucos, as indústrias estão voltando às compras. Porém, mesmo com os frigoríficos afastados das negociações nos últimos dias, as empresas ...
Convocação Eleição Acrissul 20 de setembro de 2017 Caríssimo Associado,Por todo tipo de apoio recebido, registramos mais uma vez nossos melhores agradecimentos.É chegada a hora, Estatutariamente, de ...