Notícias

Consumo da carne se mantém, mas arroba do boi despenca

19 de abril de 2017

O preço da arroba do boi caiu 4,6% nos últimos 30 dias e comparando abril do passado com abril deste ano, a queda é de 10,6%, passando de R$ 136,8 para R$ 122,27, de acordo com índice do Centro de Estudos Avançados de Economia Aplicada (Cepea) para Cuiabá. A queda, porém, não decorre da demanda. Diferente do que era esperado, o consumo de carne em Mato Grosso não oscilou no último mês, mantendo o preço médio do quilograma estabilizado em R$ 21,10, com pequena variação de 0,4% entre março e abril, e as exportações registraram aumento de 8,4% nos embarques na comparação entre março de 2016 e de 2017.

A desvalorização da arroba do boi gordo é consequência da paralisação de sete plantas frigoríficas no Estado. Estão suspensos os abates nas unidades do JBS em Juína, Alta Floresta, Pedra Preta e Diamantino, do Marfrig em Tangará da Serra, do Minerva em Várzea Grande e do Frialto de Matupá.

Todas essas empresas alegaram que com Operação Carne Fraca, desencadeada pela Polícia Federal no dia 17 de março, e o fechamento temporário de alguns mercados externos, a indústria precisou readequar seus estoques e, por isso, concedeu férias coletivas. A decisão dos frigoríficos é vista pelo setor produtivo como uma estratégia de mercado para manipulação de preços.

O diretor-executivo da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, explica que esta manobra fica mais evidente ao comparar o movimento dos preços no campo com o varejo. “Mais uma vez, o pecuarista paga sozinho a conta e o consumidor final não sente os reflexos efetivos da queda no preço da arroba. A demanda interna se manteve e as exportações em março não foram prejudicadas com as oscilações de mercado. Mesmo assim, a arroba caiu mais de 10%”.

O proprietário da casa de carnes Martins, em Cuiabá, João Batista Mendes Fortes, afirma que o consumo de carne aumentou 20% nos últimos 30 dias, o que considera uma raridade devido à Quaresma. “Geralmente o consumo cai neste período do ano, mas aqui as vendas cresceram. Acredito que o consumidor está preferindo comprar carne fresca a carne processada ou embalada”.

Para o pecuarista, os números do mercado não batem com o valor oferecido pelo seu produto. Raphael Nogueira, de Castanheira, explica que na região os pecuaristas possuem poucas opções para venda e com a paralisação dos abates em Juína a situação se agravou ainda mais. “Hoje a melhor opção é Tangará da Serra e com isso o preço caiu bastante. A arroba do boi aqui já está R$ 121, R$ 4 a menos do que estavam pagando no começo dessa crise”.

Resumo

A Polícia Federal desencadeou uma operação, denominada Carne Fraca, no dia 17 de março em consequência de investigações sobre fraudes cometidas por frigorífico e agentes públicos de fiscalização. As suspeitas sobre o sistema de fiscalização e inspeção federal atingiram o mercado internacional da carne e alguns consumidores como China, União Europeia e Hong Kong, suspenderam a compra de mercadoria do Brasil.

Com o trabalho de esclarecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa),  e a intensificação da fiscalização e interdição de plantas sob suspeita de problemas sanitários, o país recuperou alguns mercados rapidamente e o impacto na balança comercial foi reduzido consideravelmente.

Segundo o Ministério da Agricultura, Jamaica, Israel, Egito, Coreia do Sul, Jordânia, Kwait, Hong Kong, Austrália e Paraguai reabriram o mercado. Outros 32 países mantêm suspensões parciais ou aumentaram a inspeção dos produtos brasileiros. Nesse grupo aparecem China, Argentina, Estados Unidos e Emirados Árabes.


Fonte: Acrimat
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

Mercado turbulento faz preços da carne subir 26 de maio de 2017 Mercado em alta.Estamos no final do mês, época de redução nas vendas de carne. Ou seja, não há situação de consumo que justifique tal comporta...
Tempo fechado no mercado do boi gordo 26 de maio de 2017 O olho do furacão que afeta a política e a economia foi a delação dos donos e executivos da JBS, o maior cliente da pecuária nacional. Com isto, ...
A indicação ao pecuarista é trabalhar com diversos compradores, com lotes menores e preferencialment 26 de maio de 2017 Anderson Sobrinho: Com o pessoal se recusando a vender para a JBS, isso é um tiro no pé da pecuária?Hyberville Neto: Eu acredito que o tiro no pé ...
Operação Carne Fraca fez 60% dos brasileiros diminuírem o consumo de carne 26 de maio de 2017 Mercados já foram reabertos, imprecisões esclarecidas, mas os reflexos da Operação Carne Fraca, deflagrada em março pela Polícia Federal, contin...
Boi gordo: Margem da indústria dispara e está em 35,0% 26 de maio de 2017 Embora ainda pressionado e “digerindo” os acontecimentos recentes, o mercado não sofre mais mesma a pressão de baixa dos primeiros dias ...
Delação da JBS não afetou mercado de carne, diz Marfrig 26 de maio de 2017 Apesar da incerteza provocada pelas delações da JBS à Justiça, o mercado de carne bovina interno e externo segue operando normalmente. Foi o que a...
Oferta de carne pode cair com escândalo de delação da JBS; beneficia concorrentes, diz Abrafrigo 26 de maio de 2017 Os desdobramentos do escândalo de corrupção envolvendo a delação da cúpula da JBS podem resultar em uma diminuição da oferta de carne no país...