Notícias

Consumo da carne se mantém, mas arroba do boi despenca

19 de abril de 2017

O preço da arroba do boi caiu 4,6% nos últimos 30 dias e comparando abril do passado com abril deste ano, a queda é de 10,6%, passando de R$ 136,8 para R$ 122,27, de acordo com índice do Centro de Estudos Avançados de Economia Aplicada (Cepea) para Cuiabá. A queda, porém, não decorre da demanda. Diferente do que era esperado, o consumo de carne em Mato Grosso não oscilou no último mês, mantendo o preço médio do quilograma estabilizado em R$ 21,10, com pequena variação de 0,4% entre março e abril, e as exportações registraram aumento de 8,4% nos embarques na comparação entre março de 2016 e de 2017.

A desvalorização da arroba do boi gordo é consequência da paralisação de sete plantas frigoríficas no Estado. Estão suspensos os abates nas unidades do JBS em Juína, Alta Floresta, Pedra Preta e Diamantino, do Marfrig em Tangará da Serra, do Minerva em Várzea Grande e do Frialto de Matupá.

Todas essas empresas alegaram que com Operação Carne Fraca, desencadeada pela Polícia Federal no dia 17 de março, e o fechamento temporário de alguns mercados externos, a indústria precisou readequar seus estoques e, por isso, concedeu férias coletivas. A decisão dos frigoríficos é vista pelo setor produtivo como uma estratégia de mercado para manipulação de preços.

O diretor-executivo da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), Luciano Vacari, explica que esta manobra fica mais evidente ao comparar o movimento dos preços no campo com o varejo. “Mais uma vez, o pecuarista paga sozinho a conta e o consumidor final não sente os reflexos efetivos da queda no preço da arroba. A demanda interna se manteve e as exportações em março não foram prejudicadas com as oscilações de mercado. Mesmo assim, a arroba caiu mais de 10%”.

O proprietário da casa de carnes Martins, em Cuiabá, João Batista Mendes Fortes, afirma que o consumo de carne aumentou 20% nos últimos 30 dias, o que considera uma raridade devido à Quaresma. “Geralmente o consumo cai neste período do ano, mas aqui as vendas cresceram. Acredito que o consumidor está preferindo comprar carne fresca a carne processada ou embalada”.

Para o pecuarista, os números do mercado não batem com o valor oferecido pelo seu produto. Raphael Nogueira, de Castanheira, explica que na região os pecuaristas possuem poucas opções para venda e com a paralisação dos abates em Juína a situação se agravou ainda mais. “Hoje a melhor opção é Tangará da Serra e com isso o preço caiu bastante. A arroba do boi aqui já está R$ 121, R$ 4 a menos do que estavam pagando no começo dessa crise”.

Resumo

A Polícia Federal desencadeou uma operação, denominada Carne Fraca, no dia 17 de março em consequência de investigações sobre fraudes cometidas por frigorífico e agentes públicos de fiscalização. As suspeitas sobre o sistema de fiscalização e inspeção federal atingiram o mercado internacional da carne e alguns consumidores como China, União Europeia e Hong Kong, suspenderam a compra de mercadoria do Brasil.

Com o trabalho de esclarecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa),  e a intensificação da fiscalização e interdição de plantas sob suspeita de problemas sanitários, o país recuperou alguns mercados rapidamente e o impacto na balança comercial foi reduzido consideravelmente.

Segundo o Ministério da Agricultura, Jamaica, Israel, Egito, Coreia do Sul, Jordânia, Kwait, Hong Kong, Austrália e Paraguai reabriram o mercado. Outros 32 países mantêm suspensões parciais ou aumentaram a inspeção dos produtos brasileiros. Nesse grupo aparecem China, Argentina, Estados Unidos e Emirados Árabes.


Fonte: Acrimat
Voltar Imprimir
Deixar um comentário
Nome
Comentário
 

Notícias recentes

3ª Etapa Copa Acrissul de Laço Comprido acontece nessa semana 27 de junho de 2017 Neste fim de semana, entre os dias 30 de junho e 01 e 02 de julho, o Parque de Exposições Laucídio Coelho recebe a 3ª etapa da Copa Acrissul d...
Americanos criam Uber de tratores, pulverizadores e colheitadeiras 27 de junho de 2017 O aluguel de máquinas agrícolas não é novidade. Até mesmo aqui no Brasil, várias pessoas alugam tratores e colheitadeiras para vizinhos, nos mai...
Carne bovina aos EUA: Fiscais afirmam que suspensão é resultado de carências da área 27 de junho de 2017 O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais Federais Agropecuários (Anffa Sindical) afirma que a suspensão das importações de carne in natura pelos...
Governo do MS quer medidas mais restritivas contra ferrugem asiática da soja 27 de junho de 2017 O governo de Mato Grosso do Sul quer medidas mais restritivas na legislação, para prevenir e controlar a doença vegetal, chamada de ferrugem asiát...
Fazendeira e indígenas firmam acordo sobre terra ocupada em MS 27 de junho de 2017 O Ministério Público Federal (MPF) em Três Lagoas intermediou acordo entre os indígenas Ofayé-Xavante e a proprietária da Fazenda Santana, em Br...
Boi: Mercado futuro atinge menor valor já negociado 27 de junho de 2017 O contrato futuro do boi gordo para out/17 atingiu na última semana o menor valor desde que começou a ser negociado. Já é fato que a bovinocultura...
Após 8 anos livre, Colômbia detecta foco de aftosa 26 de junho de 2017 A Colômbia registrou seu primeiro foco de febre aftosa desde 2009, quando o país foi declarado livre da enfermidade que afeta o gado. O caso pode im...