Mato Grosso do Sul deve ter problemas para armazenar a safra recorde

17 de abril de 2017

O pren√ļncio de uma safra recorde de milho em Mato Grosso do Sul, com crescimento de 42,6% sobre o volume produzido nas lavouras do Estado no ciclo anterior, de 6,12 milh√Ķes de toneladas, conforme √ļltimo levantamento divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), aliado a √† rec√©m-encerrada colheita da soja no Estado, ainda com comercializa√ß√£o da oleaginosa em andamento, j√° levanta outro tipo de questionamento entre o produtor rural: onde armazenar tanta produ√ß√£o. O Estado disp√Ķe de uma capacidade de armazenamento est√°tico de 8,5 milh√Ķes de toneladas a granel, mas em duas safras, de inverno e de ver√£o, para uma safra estimada neste ano de 17,5 milh√Ķes de toneladas. “Temos aumentado essa capacidade atrav√©s das cooperativas do agroneg√≥cio, mas ainda assim √© a metade da safra projetada”, reconheceu Nilson Azevedo Marques, superintendente da Conab/MS.

O cen√°rio de reten√ß√£o da produ√ß√£o de soja nos armaz√©ns brasileiros — e sul-mato-grossenses — por um tempo al√©m do previsto, tamb√©m chama a aten√ß√£o de analistas. “Ainda estamos com armaz√©ns lotados de soja, porque os pre√ßos da oleaginosa est√£o baixos e ningu√©m est√° comercializando. O produtor j√° teve um custo elevado para plantar e agora (nesta safra) pode ter um custo ainda maior para armazenar”, alerta a analista de gr√£os da Rural Business Consultoria, T√Ęnia Tozzi.

De acordo com o superintendente regional da Conab, j√° se tem uma quantidade comercializada, de 30% a 40% da produ√ß√£o de soja, segundo estimativas; o que j√° abre um grande espa√ßo para iniciar a safra de milho. “H√° a previs√£o de uma safra boa e grande (de milho) e se a safra de soja demorar um pouco mais para sair cria-se certo problema, por√©m ele ressalta que hoje j√° existem algumas sa√≠das. “H√° o silo-bolsa, que ajuda. N√£o √© uma armazenagem ideal, mas de forma emergencial ajuda, j√° foi utilizado em supersafras anteriores. L√° na frente, vamos ver como ficam os pre√ßos. Milho, por enquanto, √© s√≥ conjuntura”, ponderou.

Fonte: Correio do Estado