Colunistas

Jonatan Pereira Barbosa

Palavra do Presidente

Presidente da Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul)

Um novo mandato, um novo desafio

Terça, 14 de novembro de 2017 às 13h01

Como é de conhecimento dos associados e produtores rurais, fomos reeleitos para mais um mandato frente à nossa querida Acrissul - a Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul. No primeiro mandato, que se encerrou em setembro, recolocamos a casa em ordem, dentro de um planejamento que fez parte do conjunto de metas da então diretoria eleita, sob nossa presidência.

 
Agora, √© hora de prepararmo-nos para encarar os novos desafios que surgem a partir da realidade paginada em 2017, que colocou a pecu√°ria no meio do olho do furac√£o, trazendo uma s√©rie de consequ√™ncias negativas, sendo que algumas delas s√≥ come√ßaram a reverter-se nesse √ļltimo trimestre do ano.
 
Tivemos a malfadada e desastrosa Operação Carne Fraca que só trouxe resultados negativos para a pecuária brasileira, afetando mercados importantes que há anos vinham sendo cooptados, como dos EUA. Apesar disso, graças à competência da cadeia produtiva da carne o País foi provando paulatinamente que de fato o Brasil possui a melhor carne bovina do mundo, produzida a pasto e de forma sustentável.
 
A decis√£o desfavor√°vel do Supremo Tribunal Federal, que permitiu novamente a cobran√ßa do Funrural ressuscitou um assunto que estava sepultado desde 2010. Mas, o Senado Federal reagiu rapidamente e jogou uma p√° de cal na tentativa da Uni√£o de cobrar d√≠vidas passadas referentes ao Fundo Previdenci√°rio. 
 
O assunto ainda é alvo de muita polêmica e questionamentos, inclusive da própria decisão do STF.
 
A reboque disso, a delação premiada dos irmãos Batista (leia-se JBS), descerrou a cortina de fumaça que havia por trás do crescimento assustador do grupo alimentício, envolvendo propina a políticos e autoridades ligadas ao BNDES, que financiou o crescimento da corporação que ganhou o status de maior do mundo em seu segmento.
 
Com tudo isso o pre√ßo da arroba, que vinha de est√°vel a crescente, caiu da casa dos R$ 140 a arroba para R$ 115,00 em cerca de 30 dias, causando um desconforto sem precedentes na pecu√°ria, que passou a tratar com justific√°vel desconfian√ßa a maior ind√ļstria frigor√≠fica do mundo, que tamb√©m √© a maior compradora de boi em p√© no Pa√≠s. 
 
O preço da arroba em queda acabou arrastando consigo o mercado de reposição. E a recíproca vem sendo verdadeira. Com o mercado sentindo a retomada dos preços da arroba aos patamares anteriores, valorizaram também bezerro e gado magro.
 
Acreditamos que 2018 ser√° um ano decisivo para a economia brasileira, que come√ßa a dar sinais de recupera√ß√£o. E √© dentro desse cen√°rio renovado e oxigenado que vamos encarar o nosso maior desafio: promover a hist√≥rica 80ª Expogrande. J√° estamos trabalhando para definir uma data no calend√°rio e as empresas respons√°veis pela promo√ß√£o dos shows j√° est√£o trabalhando para montar uma super-grade para trazer a Mato Grosso do Sul uma agenda de espet√°culos para ficar igualmente na hist√≥ria das exposi√ß√Ķes agropecu√°rias do Estado.
 
O desafio está lançado.
 
Voltar Imprimir


Cota√ß√Ķes de 20/11 - MS

R$ 126,00 Vaca gorda
R$ 136,00 Boi gordo
R$ 1200,98 Bezerro à vista